sexta-feira, outubro 08, 2004

Eu e o Amor ... O Amor e Eu...

Eu necessito de estabilidade. O amor torna-me insegura.
Eu aprecio a liberdade. O amor aprisiona.
Eu anseio ter controlo. O amor descontrola-me (e quanto....)
Eu adoro ser eu. O amor faz-me ser outra... Pensar no outro...
Eu gosto de certezas. O amor é incerteza.


Estou insegura, perdi a espontaneidade (nunca sei o que dizer ou fazer).
Não consigo voar (sem ti, as minhas asas são de vidro).
Não tenho controlo sobre as minhas emoções, pensamentos e atitudes.
Adormeço a pensar em ti, acordo a pensar em ti.

E asssim vou vivendo na esperança de que a incerteza do futuro seja melhor que a certeza de estar tão distante de ti no presente.

2 Comments:

Blogger Cristal said...

Quem sempre controlou as suas emoções e pensamentos, que nunca se aprisionou a alguém, que possui segurança e certeza em relação ao presente e futuro, nunca amou verdadeiramente! E, podes ter a certeza que é infeliz!

O amor mostra-nos uma verdade desconhecida que existe em nós e faz-nos renascer!

Quando amamos alguém fazemos coisas que nunca imaginávamos que seriamos capazes de as fazer! Sentimos que a razão deixa existir, perdemos o controlo das nossas emoções e tememos pela incerteza do futuro!

Mas se assim não fosse, não perdia o encanto? O que importa é que somos capazes de amar, mesmo quando não correspondem com a mesma intensidade!

Pois é amiga o amor é exigente, implacável e infinitamente delicado!

Nunca desistas desse amor difícil, nunca percas a esperança de o conquistar!

E, sorri, porque nunca perdeste a capacidade de amar!

10:53 da tarde  
Blogger Caliope said...

Sabes que te adoro? ;-) Obrigada pela força. E obrigada por existires :-)***

9:32 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Comments-[ comments.]