terça-feira, outubro 19, 2004

Outono...

Eu adoro o Outono. (Ainda bem que chegaste, já tinha saudades tuas...).
O Outono é a minha estação do ano preferida. Adoro ficar a observar a chuva a cair lá fora. Adoro a atmosfera melancólica, o vento nas árvores... No silêncio (é forçoso haver silêncio no Outono), penso em como estas são fortes. Vergam ao vento, mas não quebram. E lá ficam elas com as folhas ao vento, com as folhas molhadas, no seu verde imenso... A agitarem-se, quem sabe a reclamar (pois que as árvores não falam - ou falarão?), mas de pé. Solidamente de pé, na sua dignidade, na sua majestade, bem direitas.
Agora, no parque infantil em frente à minha janela, já não brincam as crianças do ATL aqui do prédio da esquina... Recordo-me que quando andava na escola, ficava quase sempre na mesa junto à parede onde estava a janela. E lá ficava eu longos períodos de tempo a observar o mundo cá fora. O meu espírito raramente estava na sala de aula, embora desse a ilusão a todos que lá estava. Sempre tive dificuldade em concentrar-me em algo. Quando estou nalgum local, a maioria das vezes estou a pensar em estar noutro lado. Diferente... Basta ser diferente. Por vezes nem melhor é, é apenas diferente. Gostava de voar nas asas do tempo. Gostava de ser o próprio vento... Nesses dias em que a professora falava dos números reais e dos números imaginários, eu estava no meu mundo imaginário... "Mas sim , sra. professora, claro que posso resolver esse problema no quadro. É sobre números imaginários, não é?...". E eu no meu número imaginário (a sonhar, a voar, no meu mundo de magia, de fantasia, com muitos truques na manga para fugir à monotonia dos dias sempre iguais)...

Mas nós mudamos. Por vezes ainda gosto de ser esse vento, aquele que abana as folhas da árvore... Mas há dias em que quero ser a árvore. A que tem as raízes bem presas ao chão onde o destino a colocou.

2 Comments:

Blogger Paracleto said...

É natural que gostes do Outono...é o teu mês, foi nesta época que o mundo viu nascer a bela doce e irreverente Caliope.
Pessoalmente como talvez a maioria dos comuns mortais, prefiro tempos mais quentes, mais verdes, enfim mais alegres para a alma.
O Outono é triste, melancolico..., levanos a meditar um pouco mais sobre a vida...no entanto, há uma coisa boa no Outono...pode ser muito romantico. O frio convida a uma lareira acesa, um bom vinho, uma boa companhia...enfim...algo muito especial.

8:24 da tarde  
Blogger Caliope said...

Romantismo e Paracleto... Não sei porquê, mas estes dois termos não parecem conjugar... ;-) Andas muito meigo (serás como o Outono: 'Sol de pouca dura'?)

10:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Comments-[ comments.]