quinta-feira, outubro 14, 2004

POESIA II

José luis peixoto
Fingir que está tudo bem
fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestido

com roupa passada a ferro, rastos de chamas dentro
do corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingir
que está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua onde
os nossos olhares se encontram é noite: as pessoas
não imaginam: são tão ridículas as pessoas, tão
desprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nós
olhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferver
sob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades de
medo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, pergunto
dentro de mim: será que vou morrer?, olhas-me e só tu sabes:
ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:
amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: um
oceano que nos queima, um incêndio que nos afoga.

2 Comments:

Blogger Paracleto said...

Voltando ainda a tematica dos "Se" o que seria de nós sem eles...
Teriamos uma vida imperfeita ou entao simples demais. Não seria possivel imaginar a segunda via de um acto ou decisão tomada.
Muitas vezes na solidão da noite os "Se eu podem provocar-nos os mais terriveis pesadelos. "Se eu tivesse feito isto...", "Se agisse desta forma..."
Tomamos muitas vezes atitudes ou decisões que por vezes podem gerar receio, arrependimento e da-mo-nos a pensar nos "Se"...as outras alternativas....
No entanto acredito que muitas dessas decisões "pensadas" erradas, não são mais do que consequencias de actos, eo que parece errado á luz do tempo serão decisões acertadas e os "Se" acabam por morrer.
Em tempos conheci uma Electra, um ser com um sorriso do tamanho do mundo,sorriso esse cativante, doce e terno. Era um ser cuja a alma era o espelho do seu sorrir. Construimos uma vida a luz dos "Se", mas a vida não é perfeita e os "Se" de hoje não são os mesmos de amanha, a alegria de hoje podera ser a tristeza de amanhã. A imaginação levanos a idealizar coisas magnificas, quase tão perfeitas como a proporção divina.
Somos alimentados pelos "Se" que nos proporcionam momentos intensos de paixão e alegria e ao mesmo tempo de frustração e tristeza.
O que eu questiono é o que seriamos nõs sem eles, os magnificos "Se"....

7:30 da tarde  
Blogger Caliope said...

Felizes?

10:07 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Comments-[ comments.]