quarta-feira, novembro 24, 2004

POESIAS V

Em Todas as Ruas - Mario Cesariny

Em todas as ruas te encontro

em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto, tão perto, tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco.

Onde andas, minha Alma Gémea?
Tenho saudades de te reencontrar...

Eu sou das românticas...
Gosto de Pequenos-almoços na cama... Pic-nics ao final da tarde... Chocolate quente antes do anoitecer... Passeios ao luar... Mimos, beijos, abraços pela madrugada fora...
Gosto de passar todos os momentos contigo...

Tenho saudades tuas. Quando sais dos meus sonhos e apareces na minha vida?

Onde andarás tu, minha querida Alma Gémea... Re(encontramo-nos)?
Até quando vaguearemos os dois sozinhos, sem nos (re)vermos nesta vida?





Comments-[ comments.]

quarta-feira, novembro 03, 2004

POESIAS IV

JORGE DE SENA

- Meu corpo, que mais receias?
- Receio quem não escolhi.
- Na treva que as mãos repelem
os corpos crescem trementes.
Ao toque leve e ligeiro
O corpo torna-se inteiro,
Todos os outros ausentes.
Os olhos no vago
Das luzes brandas e alheias;
Joelhos, dentes e dedos
Se cravam por sobre os medos...

Meu corpo, que mais receias?
- Receio quem não escolhi,
quem pela escolha afastei.
De longe, os corpos que vi
Me lembram quantos perdi
Por este outro que terei.


Porque será que as escolhas mais importantes (ou pelos menos as mais marcantes..) não são feitas por nós?
Comments-[ comments.]

terça-feira, novembro 02, 2004

Coração meu

Quantas vezes na nossa vida terei de recomeçar a minha vida?

O que me aborrece é que os meus recomeços se iniciam de mãos vazias, mas não de coração vazio... O coração teima em exibir as marcas de guerra...

Querido anjo da guarda, se me estás a ouvir, quero pedir-te para este meu aniversário um coração novo. Além de desconfiar que este já veio com problemas de origem, com a utilização o seu funcionamento tornou-se desadequado às necessidades.

Se não for pedir muito, gostava de te pedir um com as seguintes características:
- à prova de choque (com as quedas dá imenso jeito, sabes?)
- à prova de água (que as lágrimas podem enferrujá-lo)
- que trabalhe a baixas temperaturas (o gelo pode danificá-lo....)
- será pedir muito um que seja resistente o suficiente para resistir a catástrofes naturais (tempestades, furacões, erupções vulcânicas... )?


Comments-[ comments.]