terça-feira, dezembro 14, 2004

X - LAVA

E AO ANOITECER
Al Berto

E ao anoitecer
adquires nome de ilha ou de vulcão
deixas viver sobre a pele uma criança de lume
e na fria lava da noite ensinas ao corpo
a paciência o amor o abandono das palavras
o silêncio
e a difícil arte da melancolia


Um dia disseste que corriam em ti correntes pirosclásticas...
(E eu a pensar em vulcões.
E eu a pensar em vida.
E eu a pensar em nós...)


Nessa altura eu não sabia que a lava que se expele foi gerada em actividades anteriores.
E que o que sai de um vulcão são fragmentos vítreos, já sem vida...

(Cinzas frias...
Silêncio e melancolia)

4 Comments:

Blogger Hipatia said...

Eu sempre ouvi dizer que o solo vulcânico é muito fértil......

;)

Bj

9:40 da tarde  
Blogger Caliope said...

Eheh resta saber: fértil em quê?
As ervas daninhas (que má - digo selvagens) crescerão lá bem? LOL
Beijinhos...

12:14 da tarde  
Blogger corpo visível said...

Sempre podemos reciclar, reaproveitar...

2:13 da tarde  
Blogger Caliope said...

E separar bem os resíduos... E cada um ir para o local próprio ;-)

2:50 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Comments-[ comments.]