sexta-feira, janeiro 21, 2005

BICHINHO DO MATO


Experimenta passar-me a mão
No sentido contrário do pêlo
Experimenta e então irás vê-lo
De pé, a espetar como um ferrão

Não promovo engano ou confusão
O meu ronronar pode soar belo,
E acredito que até possa parecê-lo,
Mas não sou animal de estimação

Atreve-te a invadir o meu espaço
E vais ver como arranham as garras
Não te iluda este ar que faço

Não sou indefesa nem vulnerável
Gosto de viver livre, sem amarras
Não domesticada. Não domesticável.



5 Comments:

Blogger nobody said...

Gatinha?!... ;o)

2:57 da tarde  
Blogger Hipatia said...

eheheheh O

Ora nem mais!

;-)

7:09 da tarde  
Blogger Guida said...

não há nada melhor do que o nosso próprio mundo... da nossa forma, à nossa maneira...

Somos livres e pronto. :)

Beijo*

8:21 da tarde  
Blogger Caliope said...

A todos:
ron ron........
LOLOLOLOL

12:48 da manhã  
Blogger mood said...

que modo tão doce de pôr as garras de fora. Gostei muito. Um beijinho

12:34 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Comments-[ comments.]